Um casal adotou uma criança. Depois de levá-lo para casa, eles receberam ESSA mensagem de sua mãe biológica

Não há dúvida de que, quando Rachel de apenas 21 anos ficou grávida de seu filho, ela o amava com todo seu coração.

Não há dúvida de que, quando Rachel de apenas 21 anos ficou grávida de seu filho, ela o amava com todo seu coração. No entanto, sua vida e a situação em que se encontrava não eram perfeitas. O pai do bebê não só se recusou a assumir a responsabilidade pela a criança, mas também abusou dela emocionalmente, direcionando a ela insultos terríveis, causando estragos emocionais que jamis poderiam ser concertados.

A mãe, que estava lutando contra a depressão e alcoolismo, ainda por cima tinha acabado de perder a sua melhor amiga. Em meio a tudo isso ela teve que tomar a decisão mais difícil e dolorida da sua vida.

Rachel, quando tinha apenas 1 ano de idade, acabou sendo adotada e teve a sorte de encontrar dois maravilhosos e amorosos pais adotivos. Ela foi capaz de reestabelecer contato com os pais biológicos. Quando a mãe percebeu que ela não poderia dar a seu primeiro filho, Jeremias, a melhor vida possível e tudo o que ele merecia, ela decidiu o colocar para adoção assim como foi feito com ela, esperando que ele encontrasse pais amorosos. 

A decisão de Rachel não foi fácil, nunca é para qualquer mãe que realmente ama o seu filho.

Ela decidiu a compartilhar sua história no site Imgur para deixar lá suas palavras de despedidas para seu filho. Prepare lenços porque você pode precisar deles ... Essa história cativa os corações até mesmo das pessoas mais insensíveis. 

"Eu tenho 21 anos. Eu fui adotada quando eu era uma bebê. Conheci a minha família biológica quando tinha 17 anos e desde então eu tenho um ótimo relacionamento com meus pais. No ano passado, eu estava lutando contra a depressão e alcoolismo (não irei entrar em detalhes, mas não é um bom momento para mim) e eu acabei ficando grávida do meu filho.

Para o homem com quem eu tive um filho, eu não era ninguém. Ele não se importava nem comigo, nem com o seu filho. Sabendo que a adoção foi uma grande experiência para mim, eu decidi dar o meu bebê para uma família de acolhimento.

Depois que comecei a falar com uma agência de adoção sobre o meu filho, eu perdi minha melhor amiga. Ela morreu de câncer, a doença possuía uma forma rara e muito agressiva, é conhecido como "sarcoma de Ewing."

Ela foi uma das pessoas mais próximas de mim, durante toda minha vida e me apoiava mesmo com todas as minhas put * s falhas. No dia de sua morte, recebi uma mensagem do pai do meu bebê, ele disse que "eu era uma pu * a e que ele nunca tentaria conseguir a custódia de seu filho. " (Ele também ameaçou a minha vida, mas não vou entrar nessa.) Me afastei de quase todos, exceto algumas pessoas. Então eu pensei que eu poderia contar com eles. A palavra-chave aqui é a palavra "pensei". As drogas decidiram a vida de um deles, a outra era muito obcecada com seu novo namorado e nem sequer se preocupava em me emprestar um pouco de atenção, simplesmente não estava interessada no que estava acontecendo comigo. (Apesar de sermos amigas há 11 anos e sabia que eu estava sozinha, mas ele era mais importante para ela e ainda é).

Artigos Recomendados