Vários cientistas defendem um Resfriamento Global Natural e são contra o Aquecimento Global

Gilvan|2018-05-15

Os amantes do frio vão amar essa teoria científica.

Não é de hoje que a comunidade científica se divide nessa questão, a Hipótese do Aquecimento Global causada pelo homem é contestada por milhares cientistas, tais cientistas ainda defendem que a Terra está entrando em um período de Resfriamento Global, e esse resfriamento não é causado pelo homem e sim por motivos naturais, na verdade, esses cientístas defendem que o ser humano não tem poder de influenciar o clima global, e que o Planeta Terra passa naturalmente por períodos frio e quentes, e que a crescente sensação de calor sentida por muitos moradores de cidades são resultado do fenômeno das Ilhas de Calor (onde há muito concreto, o calor aumenta e demora para ir embora, diferente de áreas rurais).

Tais cientistas estão organizados em seu Painel, o NIPCC, que é um relatório assinado por mais de 30 mil cientistas que combatem o relatório do IPCC (relatório dos cientistas que defendem a hipótese do aquecimento global causado pelo homem - com pouco mais de 2 mil assinaturas), tal relatório além de combater o IPCC, ainda traz muitos dados e provas de que o homem não altera o clima global, e que a Terra estaria entrando num período de resfriamento.

Páginas nas redes sociaismundiais contra o aquecimento global já existem há um bom tempo, no Brasil existe a página ''A Farsa do Aquecimento Global'' com cerca de 9 - 10 mil seguidores,   que traz muito conteúdo científico e de combate a hipótese do aquecimento global diariamente.

Muitos cientistas brasileiros também estão nesse meio, os mais conhecidos são Luiz Carlos Molion e Ricardo Felício, ambos já foram entrevistados midiaticamente e os vídeos encontram-se no Youtube, ambos defendem que há interesses financeiros entre aqueles que defendem o aquecimento global. Felício inclusive já foi entrevistado no Programa do Jô.

A equipe de cientistas brasileiros se organizaram em um grupo chamado de Fakeclimate, possuindo site, blog e canal no Youtube.

Há também muitos cientistas de outros países, entre eles:

Cientistas como Anastasios Tsonis, prof. da Univ. Wisconsin: estamos em fase de esfriamento declaram: “Nós já entramos na via do esfriamento, que eu acredito continuará durante os próximos 15 anos, pelo menos. Não há dúvida alguma que o aquecimento dos anos ‘80 e ‘90 parou.

“O IPCC defende que segundo seus modelos podemos esperar uma pausa de 15 anos. Mas isso significa que dentro de poucos anos, eles estarão admitindo que erraram”.

“O serviço de climatologia alemão possui medições que remontam até 1701. Neles lêem-se quase as mesmas tendências para o arrefecimento ou para o aquecimento. Do ponto de vista da temperatura global a mudança é tão pequena que pode melhor ser descrita como estabilidade das temperaturas.

“Contrariamente aos cenários dos modelos computacionais o CO2 antropogénico é vazio de significados porque sua influência não é reconhecível.”

Prof. Robert M. Carter, geólogo da Universidade James Cook, Queensland, Austrália:

“Há um problema com o aquecimento global: parou em 1998!

“Desde o início dos ’90, jornais e revistas do mundo trazem rios de cartas e artigos alarmistas sobre uma hipotética mudança climática causada pelo homem. Esses artigos estão trufados de termos como “se”, “poderia”, “pode”, “provavelmente”, “tal vez”, “previsto”, “projetado”, “modelado”— e outros que pressupõem uma fantasia profunda, ou uma ignorância de fatos e princípios científicos vizinha do absurdo.

“O problema não é a mudança climática, mas o sofisticado “lavado de cérebro” que está sendo feito sobre o público, burocratas e políticos”.

Entre outros.